terça-feira, 9 de maio de 2017

Raspberry Pi e seus problemas de oxidação

raspberry pi oxidação
Conector TRRS do Raspberry Pi 3 oxidando

Em geral a construção do Raspberry Pi é sinônimo de qualidade, mesmo sendo um produto de baixo custo. Isso vai desde PCB à pinos (ambos ENIG), conectores e soldas (o processo é bem feito mas a solda é leadfree) mas claro que há algumas exceções.

Talvez a mais visível pelo usuário é a oxidação acelerada do conector TRRS. Inserido na época do Raspberry Pi B+, a proteção contra oxidação desse conector é longe de ser ideal.

Em pouco tempo (meses) ele pode vir a escurecer. Claro que isso irá depender da umidade de local (que aqui é um pouco elevada), exposição da placa, etc.

raspberry pi oxidação
Oxidação do TRRS, Raspberry Pi 3 Modelo B

Veja por exemplo esse Raspberry Pi 2 Modelo B abaixo, a placa com conector mais oxidado que tenho aqui:

raspberry pi oxidação
Raspberry Pi 2 com conector TRRS oxidado

Raspberry Pi Modelo B+ já não tem tanta oxidação, embora ele pouco seja usado nos dias de hoje.

raspberry pi oxidação

O Raspberry Pi Modelo A+ é o que está em melhor estado nessa parte, embora tenha uma levíssima oxidação. É o modelo menos usado.

raspberry pi oxidação

Com um conector já propenso a isso, colocar os dedos sobre ele deve acelerar ainda mais a oxidação, já que nossa pele irá depositar sais sobre o mesmo, por tanto evite.

Outro detalhe que percebi é que a antena do Raspberry Pi 3 também tem uma oxidação acelerada, veja a cor, a antena originalmente é bem mais clara.

raspberry pi oxidação


Conclusão


Isso não parece ter a ver com a procedência da fábrica já que embora meu Raspberry Pi 3 seja Made In PRC (China) o Raspberry Pi 2 com problema pior é Made In Uk com a mesma qualidade dos conectores.

Se seu Raspberry Pi está assim, saiba então que é "normal", você não foi premiado.

E sua placa como está?

Referência adicional: https://www.raspberrypi.org/forums/viewtopic.php?f=63&t=110859&p=761042

Nenhum comentário:

Postar um comentário